Luiz Henrique Budant nasceu em Paranaguá-PR e tem agora 28 anos. Ele é formado em Letras Polonês pela UFPR.

Participou diversas vezes como ministrante e aluno, do curso de metodologia do ensino de polonês como língua estrangeira, promovido sempre em parceria entre o Consulado Geral da Polônia em Curitiba, a UFPR e uma universidade polonesa (geralmente, a Universidade da Silésia). Já na área da literatura, participou de um curso de curta duração, promovido pela Universidade Jaguelônica de Cracóvia, nas áreas de História da Polônia e Literatura Polonesa do Século XX.

Aqui no Clube de Livros, ele oferece o serviço de Tradução de Português para Polonês (ou vice-versa), além de Revisão em Polonês e também leitura critica de traduções (em inglês e polonês). Além disso, oferece Aulas de prática de escrita, visando os escritores que desejam adquirir técnicas práticas para o desenvolvimento de sua escrita.

Particularmente, tem bastante prática em revisão gramatical de textos, mas tem imenso prazer em lecionar, o que já teve oportunidade de fazer como professor substituto de Prática de escrita (em polonês e em português), Teoria da Literatura, Introdução à Literatura Polonesa além de Língua Polonesa e Literatura Polonesa (Romantismo e Positivismo) na UFPR. Para ele, seria um grande prazer trabalhar com escritores iniciantes com o objetivo de refinar seu trabalho literário. Em suas aulas, serão abordados, na teoria e na prática, temas como “lógica interna do texto”, “coesão textual”, “construção da personagem”, “descritividade” entre tantos outros.

Além das aulas na universidade, o Luiz tem também alguns trabalhos literários de tradução como; Tradução das legendas de filmes para 7ª Mostra de Cinema Polonês, o livro Aquele bárbaro sotaque polonês, uma biografia de Zbigniew Ziembinski. Também participou da tradução da peça Árvores Abatidas, encenada por ocasião da Mostra Internacional de Teatro de São Paulo. Além disso, é colunista do jornal cultural A Escotilha e também do blog do Clube de Livros.

Quando perguntamos do que ele gosta, a resposta é: “Em termos de gênero, o realismo fantástico é uma paixão. De uma maneira geral, tenho bastante interesse por histórias que apresentem elementos fantásticos, mesmo sobrenaturais. Gosto de escritores que vão além das amarras da língua (embora, em termos rigorosos, qualquer “ida para além das amarras da língua” é estar ainda mais profundamente enredado nela). Autores favoritos: Bruno Schulz, Olga Tokarczuk, Paulo Leminski, Jorge Luís Borges, Ismail Kadaré, Osman Lins e Guimarães Rosa. Quanto a filmes, meu gosto é bastante variado, gosto tanto de comédias para se comer com pipoca e suco (pois me livrei dos refrigerantes) quanto de grandes filmes de Bergman, Tarkovski e Akira Kurosawa (possivelmente, eu consuma mais os primeiros do que os segundos…). Em termos de seriados, teremos: Sobrenatural (veja-se explicação acima), Buffy, a Caça Vampiros (veja-se explicação acima 2), Lúcifer (veja-se explicação acima 3) e animações variadas.”

Ou seja, apesar dessa carreira um tantinho austera, ele é um cara super acessível aos escritores jovens que gostam também dos temas da moda e atuais. Se você quer aprender a escrever melhor, pode falar com o Luiz sem medo que ele vai amar te dar aulas!

PS: fofoca; a Lua teve aulas com ele, se quiser perguntar como foi é só falar com ela rsrs.

Assista aqui um vídeo em que ele fala um pouco sobre o processo de tradução e suas experiências 😉

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4436301663540933

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *